Na Assembléia, Deputado Souza defende a permanencia do Banco Postal em Grossos.

Por Ronaldo Costa Josino 10/08/2017 - 13:54 hs

A extinção de correspondentes bancários do Banco do Brasil nas agências de Correios de Grossos, o Banco Postal, pautou o pronunciamento do deputado Souza (PHS) nesta quinta-feira (10) na Assembleia Legislativa. O parlamentar destaca que, em algumas cidades, essa é a única opção de atendimento aos aposentados, pensionistas e correntistas do Banco do Brasil em relação às ações bancárias.

“Como se não bastasse a redução do número de agências bancárias, agora nos deparamos com a extinção do Banco Postal, o que afetará a economia das cidades, prejudicando o comércio e a população de modo geral”, disse Souza.

O deputado disse que a cidade de Grossos tem como única unidade de atendimento o Banco Postal. “O Banco do Brasil do município instalou, por duas vezes, um posto de atendimento que foi destruído pelos bandidos que arrombaram os caixas eletrônicos. Agora, Grossos só tem o Banco Postal que será extinto alegando corte de despesas”.

Souza destacou que solicitou uma audiência com o diretor geral dos Correios para tratar desse assunto e pediu que seja encaminhada uma solicitação à direção dos Correios do Rio Grande do Norte para que a empresa reveja a determinação e permita a continuidade do serviço e que o mesmo não aconteça em outras cidades, justificando que no Banco Postal é possível utilizar os serviços bancários como abertura de conta, empréstimo, pagamento de benefícios, recebimento de contas, entre outros.

Em aparte, o deputado Hermano Morais (PMDB) citou como exemplo a cidade de Pureza, que com a extinção do Banco Postal, levou à população a usar os serviços em Ceará-Mirim. “Esse tipo de economia traz prejuízo maior à população. Além do incômodo, existe um gasto pra se deslocar, além de prejudicar o comércio local”.